Prefeitura municipal de Nova Resende A+  
A-  
A 
Buscar no site:
Aviso: O telefone principal da Prefeitura agora é: (35) 3562-1986

Medidas da Prefeitura de Nova Resende para enfrentamento da crise econômica



Em 08/11/2018 - Medidas da Prefeitura de Nova Resende para enfrentamento da crise econômica

Prefeitura de Nova Resende recebeu da AMM (Associação Mineira dos Municípios) o relatório atualizado sobre o montante da dívida do Governo do Estado com o Município.

         A falta de repasses estaduais tem prejudicado muito Nova Resende, uma vez que é com esses recursos que os serviços são mantidos. Para se ter uma ideia, os valores quando repassados aos municípios para a manutenção dos programas criados pelo governo federal e estadual, já não suprem a carência dos serviços tendo que o município arcar com mais de 30% dos valores.

         Agora que, Nova Resende não está recebendo os repasses do Governo do Estado, já que este não está enviando nem o principal para suprir os gastos mensais, como todas as cidades mineiras; a Prefeitura é que tem arcado com as partes do estado para a manutenção dos serviços principais, como saúde, educação e obras.


         A dívida do Estado com as cidades mineiras é de, aproximadamente, R$9,7 bilhões por falta dos repasses das arrecadações do IPVA, ICMS, repasses para o Piso da Assistência Social, Transporte Escolar, Saúde e do FUNDEB.

O que nos deixa indignados é que o contribuinte paga em dia suas obrigações,  que teriam de ser devolvidos em forma de benefícios ao cidadão.

         A Prefeitura Municipal de Nova Resende ainda não decretou estado de calamidade financeira como diversas cidades fizeram, como exemplo Poços de Caldas, graças a boa gestão em que a prefeitura vem desempenhando. Contudo, a administração elaborou, nessa semana, metas e estratégias para conseguir manter os serviços essenciais em dia e evitar crise financeira de maior porte, assim como honrar compromissos tais como: folha de pagamento, 13º salário dos servidores e fornecedores.

         As medidas de imediato e a curto prazo foram:

  • Desvinculação de alguns servidores contratados, estagiários, cargos comissionados, assessores, credenciamentos, bem como alguns convênios. Lembrando que essas medidas não afetam diretamente a população. São cargos que, suspensos durante o período no qual é esperado no maior momento de crise financeira (cerca de noventa  dias) possam ser relevantes; e em seguida, poderão ser retomados;
  • Férias a servidores de forma setorizada;
  • Ficou preconizado o transporte de pacientes fora do município para Hemodiálise e Oncologia e somente com veículos oficiais;
  • Agendamentos de consultas e exames fora do município apenas para os ofertados diretamente pelo Governo (SUS).  Os consórcios e convênios de saúde custeados pelo município passaram a ser reduzidos, observadas as patologias e grau de urgências mediante encaminhamentos médicos regulados pelo setor de TFD (tratamento fora do domicilio);
  • Pronto atendimento municipal e SAMU operam normalmente;
  • As unidades de saúde descentralizadas como PSFs, NASF, farmácia e CAPS terão agendas, a princípio normalmente, até segunda revisão;
  • No setor de obras, estradas e rodagem passam a operar apenas nas estradas principais e de acesso primordiais para o fluxo da frota escolar e eventuais;
  • Horas extras aos sábados através dos maquinistas não serão mais realizadas; apenas fins de urgência;
  • A manutenção das frotas serão apenas as de necessidades extremas;
  • Viagens de alunos no setor de educação para fora do município a eventos foram restringidos momentaneamente;
  • As rotas do transporte escolar são de prioridade dos veículos oficiais, evitando ao máximo a terceirização;
  • Eventos, cursos e reuniões fora do município serão restringidos, salvo de extrema urgência;
  • Desligamento de linhas telefônicas com baixo uso;
  • A todos os servidores foi pedido auxílio e compreensão para uma maior economia, desde uma lâmpada acesa desnecessariamente, assim como ligações telefônicas de longa duração, carros oficiais pela cidades sem objetivos significativos, dentre outros ajustes;
  • O transporte do folclore e melhor idade a partir dia 12.11.18 passa a ser interrompido até segundo plano;
  • Foi solicitado alguns remanejamentos momentâneos de profissionais a outros setores para cobrir ausência de servidores exonerados;
  • Locações de estabelecimentos da prefeitura estão sendo reavaliados;

         A medida é a curto prazo, tendo que aguardar o posicionamento do governo do estado perante o pagamento dos recursos em atraso e os atuais, para futuras medidas a serem tomadas.

         Contudo, o Prefeito informa que os servidores receberão seus salários, bem como seus direitos legais em todas as situações até o presente momento.

Pedimos a compreensão de todos os servidores, bem como da comunidade em geral, pelas medidas tomadas nesse período, mais são de extrema necessidade evitando assim situações de emergências e mais drásticas no futuro, uma vez que nosso município se encontra muito a frente de municípios vizinhos, a tendência é de uma boa gestão como já vem sendo feita.